Just in Time e Teoria das Restricões

ANOTAÇÕES DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO - 28/09/2011

RND - Rede Nacinoal de Dados

ANFAVEA - Associação Nacional Fabricantes de Veículos Automotores

EDIFACT - Eletronic Data Interchange for Administration; Commerce and Transport

EDI é a troca de dados empresariais entre computadores com formato padronizado, estabelecido por ambas as partes, permitindo o processamento automático.

- História
1975 - Padrão TDCC
1979 - Criação do comitê X12 (EUA)
...
1986 ANFAVEA EDI
1989 RND
1998 GMB EDIFACT
2000 ASN é essencial
Recentemente Toyota iniciou movimento para uso do XML

Just in Time

Os japoneses antes da segunda guerra mundial era um país que gostava de brigar, tendo surrado a Rússia por um tempo. Não tinha muita qualidade e usavam métodos próprios para produção. Depois de serem derrotados na guerra os americanos tomaram conta e resolveram fazer dos japoneses aliados, mandando algumas pessoas para ensinar qualidade aos japoneses.

O Toyota queria produzir automóveis, mas viram que não podiam competir com americanos pois não conseguiam produzir em larga escala, um dia o Toyota e o Tayshi Ohno foram para os EUA e visitaram um supermercado e tiveram uma idéia para melhorar sua produção, como no Japão a matéria-prima era cara eles não podiam desperdiçar e também não podiam fazer estoque, então isso deu início ao Just in Time, altos volumes de produção com mínimo de matéria-prima, produtos em elaboração e produtos finais.

# Keiretzu é a integração de fábricas, fornecedores e montadoras através da participação em ações, exemplo, a montadora possui ações da fábrica e do fornecedor, a fábrica possui ações da montadora e do fornecedor e o fornecedor possui ações da fábrica e da montadora, assim todos se ajudam para obter mais lucros, se um vai mal todos sofrem.

JIT produz o que é necessário, quando é necessário e NADA MAIS! 

#Ditado: Matéria-prima é Ouro, trabalhou é prata, terminou é lata. Após um produto ficar pronto se não for vendido ou se ficar em estoque é prejuízo.

Just in Time é uma filosofia de administração, um conjunto de técnicas de gestão, com sistema de produção "puxado". Combate o desperdício, evidencia problemas e gargalos...

O JIT tem como método de planejamento e controle:
 - Programação puxada
 - Controle Kanban
 - Programação nivelada
 - Modelos mesclados
 -

 Eliminar os 7 Desperdícios (vai cair na prova)
1- Excesso de produção
2- Tempos de espera
3- Transporte
4- Estoques
5- Processamento
6- Movimentação, interna na fábrica
7- Por defeito de produto

Práticas Básicas de Trabalho
- Disciplina e padrões
- Flexibilidade
- Igualdade
- Autonomia: por exemplo para parar a linha de produção por programação de materiais, coleta de dados e resolução de problemas, qualquer funcionário pode parar a linha de produção, isso vem da igualdade, hoje chamado de empowerment, dar poder ao funcionário. Isto faz com o funcionário tenha que ser estudado, ser bom, por isso na Coréia cerca de 25% dos jovens cursam Engenharias, para trabalhar em fábricas isso se tornou básico.
- Desenvolvimento pessoal
- Qualidade de vida no trabalho

*Os estoques escondem problemas, as vezes há problemas mas como há estoque você não resolve/vê...

 Kanban
- Requer a determinação do número de kanbans (ou containers) necessários.

k = (demanda esperada durante o lead time + estoque de segurança) / tamanho do container = dL(1+S)/C = 5(2)(1,1)/4 = 2,75 (ou 3)
>>SEMPRE arredonde para cima!

Takt time é o período (tempo de um ciclo) necessário para sincronizar o tempo de produção à demanda. Todos os setores sabem que têm um "ritmo", que é dado pelo takt time, o tempo de cada setor é igual. Exemplo, o corte leva 3 minutos, solda 3 minutos, montagem 3 minutos... no final, a cada 3 minutos sai um produto pronto. É utilizado o mínimo múltiplo comum dos tempos de fabricação de diversos produtos para definir takttime da fábrica...

*Sobre o livro A Meta, diz que pra prova precisa saber a cor do carro do gerente que estacionou na vaga... o que aconeteceu na sexta que foram comemorar e a mulher caiu em cima...  só coisa mundana rsrsrs

Gerenciamento das Restrições na Produção - GRP
* TOC: Theory of Constraints
- TOC é um conjunto de soluções geradas pelo seus processos de racicínio, buscando elevar as restrições... 
A Meta das empresas é ganhar dinheiro. Para saber se está alcançando a meta pode-se observar o lucro (receita - custo - despesas), o retorno sobre o investimento (lucro / capital investido) e o fluxo de caixa.

Segundo a TOC precisamos conhecer o GANHO, o INVENTÁRIO e a DESPESA OPERACIONAL. Sair do "Mundo do Custo" e entrar no "Mundo do Ganho".

Para melhorar o desempenho global deve-se melhorar apenas as restrições e não toda a fábrica.

Caso: Porto de Paranagua tinha uma fila de espera grande de caminhões para carregar o navio, a Cotriguaçu que mandava os caminhões passou a receber os pedidos do porto para enviar os caminhões de acordo com a necessidade/capacidade de carregar no navio (que era a restrição), diminuindo a fila de espera (estoque produtos semiacabados)...

TOC é algo que faz sentido, recomendo a leitura de A Meta e Corrente Crítica, que são livros do autor Goldratt e falam a respeito da aplicacão da idéia em fábricas e em gerenciamento de projetos.